É o mais mediático chef em Portugal e também o mais polémico, sobretudo pela sua frontalidade. Ljubomir Stanisic assume que toda a sua vida é uma luta. Esta noite está de regresso aos serões de domingo da TVI para mais uma temporada do "Pesadelo na Cozinha".

O jornalista Paulo Salvador teve uma conversa com ele. Crua, sem filtros e surpreendente.

Já me senti no chão. Já me senti de joelhos a sangrar por todo o lado. Mas, obrigatoriamente, a levantar-me sempre. Nunca me dei por derrotado e nunca me vou dar por derrotado.”

 

Sou explosivo? Sou sim senhor. Não gosto de injustiça. Sou capaz de arrancar a cabeça às pessoas quando encontro injustiça à minha frente.”

Ljubomir diz que a sua vida, mais do que uma luta, é ainda uma batalha. E não escolhe atalhos para dizer que não é hipócrita.

Se digo que o que mais gosto de comer de manhã é a minha mulher e é pão com manteiga é aquilo que eu mais gosto.”

Uma conversa exclusiva com a TVI, onde o chef assume vitórias e derrotas, sem nunca fugir às acusações. E é claro a responder às acusações de André Silva, do PAN, que lhe chamou “psicopata, com distúrbios mentais”: “A avó dele comia o quê, c…? Não comeu nunca na vida uma cabidela? Nunca viu uma matança do porco? Nem o pai, nem o avô? Não chama o pai nem o avô de psicopatas?”

Numa entrevista dura, considerou ofensiva a pergunta porque não tinha uma estrela Michelin.