A GNR interrompeu as cerimónias fúnebres em memória de uma idosa de 90 anos, que decorriam em Vilar do Monte, concelho de Macedo de Cavaleiros, após receber uma denúncia de alegados maus-tratos por parte dos familiares com quem residia.

O alerta terá partido de outros familiares, residentes no estrangeiro, que contactaram as autoridades, que se deslocaram ao local do funeral para levar o corpo da idosa para autópsia.

À TVI, a GNR confirmou a ocorrência e a receção de uma queixa por parte de vários filhos da vítima. O caso será agora investigado pelas autoridades.

Sem quererem prestar declarações, os familiares com quem a idosa residia dizem-se “perplexos” com os acontecimentos no funeral, e de “consciência tranquila” em relação às acusações.

O corpo da idosa foi levado para o Instituto de Medicina Legal, para autópsia, e será posteriormente devolvido à família para que se proceda ao enterro.

Tânia Rei / PF