Uma mulher grávida foi brutalmente agredida, quarta-feira à noite, na zona velha do Funchal, na Madeira. O agressor será o companheiro da vítima. O casal reside na capital madeirense, mas é originário do Uzbequistão.

O momento foi registado em vídeo por uma testemunha que assistiu à agressão e decidiu registar o acontecimento para identificar o agressor. As imagens postas a circular no Facebook sobre o momento em que a gestante foi salva, tornaram-se virais em poucos minutos.

Fábio Pereira, o homem que resgatou a mulher das mãos do agressor contou à TVI como tudo aconteceu.

Por volta das 23:00, “estava num restaurante e acabei por notar que estava uma senhora sozinha na rua e fiquei com a sensação que estava a esconder-se de alguém. Foi da pior maneira. Veio um senhor e começou a agredi-la. Larguei logo o sítio em que estava e tentei minimizar a situação o mais rápido que pude. Sem violência deu para resolver a situação.”

Num primeiro momento, o agressor fugiu, mas acabou por voltar para trás, numa tentativa de levar a vítima com ele.

Novamente, sem eu me aperceber, ele agarrou na vítima e começou a correr com ela nos braços. Acabei por ir a correr atrás desse senhor e ele acabou por abandoná-la de uma forma má, a projetá-la para o chão. Depois tentámos resolver logo a situação com a ambulância porque a prioridade sempre foi ela e a criança”, afirmou Fábio Pereira.

A mesma testemunha descreveu o agressor como um homem robusto e com problemas de agressividade.

“Era um homem alto, não tinha dois metros, mas era avantajado. Normal não é de certeza porque ninguém bate numa mulher e grave desta maneira”, concluiu.

A vítima, que está grávida de oito meses, foi transportada para o hospital do Funchal. Ao que tudo indica o bebé está em bom estado de saúde.

A PSP já abriu inquérito a este caso de violência doméstica.