A Polícia Judiciária (PJ) deteve um madeireiro, de 49 anos, acusado de roubo agravado e detenção de armas proibidas, que terá praticado crimes em Vila Nova de Gaia em outubro de 2017, indicou esta quarta-feira aquela força policial.

Em comunicado a PJ, através da Diretoria do Norte, descreve que a detenção ocorreu na sequência da realização de diligências que permitiram "detetar na posse do arguido armas e munições em situação ilegal".

Também foi possível, prossegue a nota, "recolher relevantes elementos que sustentam a sua indiciação como autor de um roubo ocorrido no dia 21 de outubro de 2017 em Vila Nova de Gaia", distrito do Porto.

De acordo com a PJ foi possível apurar que o suspeito, "a pretexto de recorrer aos serviços de natureza sexual que a vítima presta na via pública, no dia em causa, transportou-a para um local ermo e, sob ameaça de arma de fogo, se apropriou dos bens e valores que aquela possuía".

Foram ainda apreendidas várias armas e munições proibidas assim como objetos roubados à vítima, indica a nota.

O homem, madeireiro de 49 anos de idade com antecedentes policiais por crime contra a liberdade pessoal, vai ser presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.