Oito pessoas de uma família suspeita de tráfico de droga e armas foram detidas em Mirandela, no distrito de Bragança, que a PSP considera tratar-se de uma “estrutura criminal das mais organizadas” na região, foi anunciado esta quarta-feira.

O Comando Distrital de Bragança da PSP divulgou os dados da operação, que decorreu na terça-feira na cidade de Mirandela, para dar cumprimento a oito mandados de detenção, cinco de buscas domiciliárias e outros tantos para buscas não domiciliárias.

Os suspeitos detidos, quatro homens e quatro mulheres, com idades entre os 24 e 56 anos, estavam a ser investigados há um ano e meio, têm “um registo criminal vasto” e são conhecidos por “conseguirem movimentar armas”, “exercerem o monopólio por ameaças e extorsões consecutivas e permanentes para que a sua atividade fosse dominante e prevalente”.

A operação da PSP envolveu “mais de cem operacionais das várias valências” desta força policial, “com forte empenho da Unidade Especial de Polícia através do corpo de intervenção, grupo operacional cinotécnico e centro de inativação de engenhos explosivos”, para “sobretudo busca de armas”, segundo a fonte.

De acordo com a Polícia, esta família “desenvolvia a atividade com centro nevrálgico em Mirandela” e “poderá ser considerada como das mais organizadas de distribuição direta aos consumidores de heroína e cocaína no distrito de Bragança, com enfoque em Mirandela, Bragança, Alfândega da Fé, Vila Flor e Macedo de Cavaleiros.

Na operação, a PSP apreendeu algumas gramas de heroína, cocaína, haxixe e canábis, assim como material para embalamento/doseamento da droga, uma arma e quatro munições, 29 telemóveis, seis viaturas, entre outro material.

Os detidos serão presentes em tribunal para o primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coação.

/ HCL