Um avião da companhia EasyJet de Lisboa para Manchester, no Reino Unido esteve "a um segundo" de ter um acidente no Aeroporto Humberto Delgado, revela um relatório da Agência de Investigação a Acidentes Aéreos britânica.

O incidente ocorreu a 16 de setembro de 2019 quando o avião, que transportava 167 passageiros, descolou quando tinha 110 metros de pista, levantando voo a 10 metros distância da vedação. 

Segundo o relatório, os pilotos calcularam erradamente o tamanho da pista 21 do Aeroporto de Lisboa e, por 1,3 segundos, não ocorreu um acidente capaz de causar "danos significativos na aeronave e aos passageiros e tripulação". 

O relatório, publicado em primeira mão pela Sky News, adianta ainda que os dados do comprimento da pista foram mal inseridos, sendo que foram feitos cálculos relativos à medida do comprimento da pista e não à distância da intersecção onde o avião se encontrava. 

O relatório destaca que os pilotos colocaram os ocupantes em perigo quando, ao perceberem o erro indicado pelas luzes que sinalizam os últimos 900 metros de pista, decidiram não acionar medidas extra.

O erro que por segundos não teve um fim catastrófico foi causado, afirma a autoridade, por o facto de os pilotos terem sido interrompidos “várias vezes” durante a preparação antes da descolagem.

A Sky News adianta ainda que o Aeroporto de Lisboa foi palco de dois outros incidentes parecidos em abril e maio de 2019.  O porta-voz da easyjet já reagiu, sublinhando que, em dezembro e janeiro, foram realizadas alterações à identificação da pista e uma recomendação de "descontinuar o uso de posições de descolagem para minimizar a confusão".