Aveiro, 17 set (Lusa) - O Instituto Confúcio da Universidade de Aveiro (IC-UA) alargou o ensino de mandarim a cerca de 500 alunos do ensino básico de Estarreja, anunciou hoje aquela instituição de ensino superior.

De acordo com uma nota informativa, 485 alunos, do 3.º e 4.º ano, vão frequentar aulas de mandarim em Estarreja, elevando para 2500 o número de alunos que está a aprender a língua chinesa na região, nos vários níveis de ensino.

Além do novo projeto nas escolas do ensino básico de Estarreja, o Instituto Confúcio da Universidade de Aveiro tem aulas de mandarim ministradas em S. João da Madeira a 850 alunos do 3.º ao 9.º ano, e foi alargado o projeto de Espinho, com o 3º e 4º anos, sendo frequentado por 600 alunos.

Existe ainda, embora com um número menos expressivo de alunos, ensino de mandarim em projetos no Agrupamento de Escolas do Búzio (Vale de Cambra), em Aveiro nas Florinhas do Vouga, na Academia de Saberes, na Cooperativa Santa Joana, na Junta de Freguesia de Aradas e no Colégio D. José, em Águeda na Escola Adolfo Portela e no Instituto Duarte Lemos, e também em S. João da Madeira no Centro de Educação Integral.