Greve e manifestação de trabalhadores das carreiras gerais do Hospital de Braga marcou a manhã no norte do país.

O protesto foi convocado pelo Sindicato em Funções Públicas e Sociais do Norte (STFPSN) contra a exclusão do acordo de trabalho coletivo vigente nos hospitais EPE (com estatuto de Entidades Públicas Empresariais).

Estes trabalhadores continuam a fazer 40 horas e ganham 600 euros, ao contrário de todos os colegas dos hospitais do estado, que têm garantidos 635 euros e 35 horas.", explicou Vasco Santos do Sindicato em Funções Públicas e Sociais do Norte.

A manifestação vai mesmo seguir para a capital do país. Os assistentes operacionais vão-se reunir em protesto junto ao Ministério da Saúde, ao longo da tarde de quarta-feira.

Sindicato e manifestantes esperam ser ouvidos por um representante do Ministério da Saúde.