Há desenvolvimentos numa das investigações revelada pela TVI e que envolve o pai de João Ferreira, eurodeputado do PCP. 

Depois da reportagem da TVI, a Câmara de Lisboa ordenou a demolição de todas as obras feitas, consideradas ilegais, e a reposição das frações originais.

A Associação Inválidos do Comércio, da qual Manuel Ferreira é vice-presidente, recebe do Estado mais de um milhão de euros todos os anos e está a dar a empresas imobiliárias prédios inteiros para alojamento local.

Há cerca de um mês foi denunciado que Manuel Ferreira tinha transformado um prédio inteiro em alojamento local, despejando quem lá vivia, incluindo uma idosa. 

A medida é controversa e partiu do pai de João Ferreira, eurodeputado do PCP e vereador na Câmara Municipal de Lisboa, eleito pela CDU, um dos maiores críticos da chamada lei dos despejos e do alojamento local.

Manuel Ferreira, também ele militante do PCP, foi vice-presidente dos Inválidos do Comércio e era quem geria o património da associação, um dos maiores proprietários de imóveis do país.