“Desde já, sem falar em números, falo naquilo que vai fazer a diferença já em 2016, que são as condições de reposição salarial”, disse Manuel Heitor num dos intervalos de uma série de reuniões que teve esta tarde, na Universidade do Algarve, com responsáveis pelo ensino e investigação da região.


“Daqui a uns anos serei avaliado se consegui ou não inverter a queda de investimento na Ciência e Tecnologia e no Ensino Superior, que foi particularmente crítica em Portugal nos últimos quatro anos e superou a queda em muitos outros setores”, disse Manuel Heitor.