O Presidente da República lamentou esta segunda-feira a morte do coronel Luís Macedo, vítima de covid-19, considerando que teve um "papel central" nos acontecimentos do 25 de Abril de 1974, permitindo a "instauração da liberdade e da democracia".

Numa nota publicada no portal da Presidência da República, lê-se que Marcelo Rebelo de Sousa apresenta à família e à Associação 25 de Abril condolências pela morte do coronel Luís Macedo, "um capitão de Abril com um papel central nos acontecimentos do 25 de Abril de 1974 e no Movimento das Forças Armadas (MFA)".

O chefe de Estado destaca depois que o coronel Luís Macedo foi um "antigo membro do Conselho da Revolução e da Comissão Coordenadora do Movimento dos Capitães", tendo sido um "importante ator da queda do anterior regime, que veio a permitir a instauração da liberdade e da democracia".

A morte do coronel Luís Macedo, que fez parte do grupo de engenharia do exército que concebeu e organizou o plano da revolução de 1974, foi anunciada no domingo pelo presidente da Associação 25 de Abril, Vasco Lourenço.

É com imenso pesar e enorme dor que comunicamos o falecimento do nosso sócio fundador, coronel Luís Ernesto Albuquerque Ferreira de Macedo, após uma prolongada e dura luta contra a covid-19. Luís Macedo foi um dos principais capitães de Abril, com relevante importância em todo o processo do 25 de Abril", referiu Vasco Lourenço.

No mesmo comunicado, o presidente da Associação 25 de Abril destacou que Luís Macedo integrou "um notável grupo da engenharia do Exército, que se distinguiria no coletivo do Movimento dos Capitães, mola impulsionadora e agente fundamental da libertação de Portugal e dos portugueses".

O coronel Vasco Lourenço apontou depois que Luís Macedo foi "braço direito e o principal apoio" de Otelo Saraiva de Carvalho.

Se na conceção da ordem de operações foi de enorme importância, seria na obtenção e organização do espaço onde se instalou o Posto de Comando do MFA (Movimento das Forças Armadas) que o papel de Luís Macedo foi determinante. Foi ele que na sua unidade, o RE1, organizou, preparou e coordenou a partir do posto na Pontinha, onde Otelo [Saraiva de Carvalho] e a sua equipa dirigiram todas as operações", salientou Vasco Lourenço.

Nas operações militares do 25 de Abril de 1974, Luís Macedo esteve ainda na Praça do Comércio dando apoio ao capitão Salgueiro Maia pediu apoio, se dirigir à Praça do Comércio.

Na luta pela consolidação de Abril, Luís Macedo integrou o Conselho da Revolução (ele que já pertencera à Comissão Coordenadora do Movimento dos Capitães) entre março e setembro de 1975. Recordo-o como um importante elemento, com toda a sua força e juventude, ao serviço da Revolução Portuguesa", escreveu ainda o presidente da Associação 25 de Abril.

/ LF