O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, considerou hoje que a reposição do fornecimento de eletricidade em Soure, um dos concelhos mais afetados pela tempestade Leslie, "é dramaticamente urgente".

"Aqui, o problema, fundamentalmente, é o fornecimento de eletricidade. O que é dramaticamente urgente, para a vida das pessoas, é a normalização do fornecimento da eletricidade", disse o Presidente da República, após uma breve conversa com o presidente da Câmara de Soure, Mário Jorge Nunes, que lhe foi relatando os problemas vividos naquele concelho do distrito de Coimbra afetado pelo mau tempo da noite de sábado.

Marcelo Rebelo de Sousa notou ainda que a autarquia tem "uma fundada esperança de, por uma via ou por outra, começar essa normalização".

O chefe de Estado salientou que a ausência de luz na grande maioria do concelho "impede o funcionamento de tudo", desde o comércio a serviços públicos ou instituições de solidariedade social, passando pela vida quotidiana das famílias.

A breve visita contou ainda com a passagem pelo terminal de Alfarelos, onde, segundo a autarquia, se registaram grandes danos.

Depois da passagem por Soure, Marcelo Rebelo de Sousa seguiu para o distrito de Viseu, onde visita concelhos afetados pelos incêndios de 15 de outubro de 2017.

Durante a visita, quando questionado pelos jornalistas sobre a remodelação do Governo, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que um Presidente da República não deve comentar uma remodelação, "nem antes, nem durante, nem depois".

Para Marcelo Rebelo de Sousa, "uma boa remodelação é, por definição, secreta", sendo que não deve ser comentada pelo chefe de Estado, seja no seu conteúdo, no momento escolhido ou nos efeitos ou consequências dessa remodelação.

Soure continua sem luz, apesar das garantia de reposição

A maioria da vila de Soure passou a ter luz, às 16:30 de hoje, depois da maioria do concelho ter ficado às escuras devido à tempestade Leslie, informou a autarquia, que referiu que muitas localidades continuarão sem eletricidade.

"Em quase toda a vila de Soure há luz, neste momento", afirmou à agência Lusa o presidente da Câmara Municipal, Mário Jorge Nunes, referindo que o reposição surgiu após a EDP ter garantido um fornecimento de eletricidade alternativo com energia vinda do concelho vizinho de Condeixa-a-Nova, através da recuperação de uma antiga linha de média tensão.

O ministro da Administração Interna, Eduarda Cabrita, tinha garantido no domingo que a vila de Soure, um dos concelhos mais afetados pela passagem do furação Leslie, que atingiu a região Centro, teria energia elétrica ainda nessa noite, o que não se verificou.

A autarquia está ainda à espera de mais geradores que possam alimentar postes de transformação da EDP nas sedes de freguesia, disse.

No entanto, essa operação só deverá ser realizada "durante o dia de amanhã", sublinhou, acrescentando que a Câmara pretende arranjar ainda mais geradores para dar resposta a outras aldeias de Soure.

Grande parte das localidades de Soure vai passar a terceira noite às escuras, depois da tempestade Leslie ter afetado este concelho do distrito de Coimbra.

Relativamente às escolas, alguns estabelecimentos escolares vão já reabrir na terça-feira, mas deverão manter-se encerradas várias escolas básicas e a Escola Secundária Martinho Árias, situada na vila, devido a danos provocados nas coberturas, acrescentou Mário Jorge Nunes.

Ainda hoje, o município espera garantir o abastecimento de água entre 75% a 80% do concelho, através da mobilização de mais geradores nas captações de água, anunciou.

A tempestade Leslie provocou 28 feridos ligeiros, 61 desalojados e quase 1.900 ocorrências comunicadas à Proteção Civil, de acordo com o balanço desta autoridade.

Dos 61 desalojados, 57 são do distrito de Coimbra.

/ LCM com LUSA