A Marinha anunciou esta quinta-feira ter resgatado o corpo de um mergulhador a três milhas de Peniche, junto ao destroços de um navio inglês, suspeitando de que se possa tratar de um mergulhador desaparecido há três anos.

«Além de estar em mau estado, o corpo estava preso no navio e foi um resgate muito complicado», afirmou à agência Lusa o comandante da Capitania de Peniche, Luís Patrocínio Tomás.

O responsável adiantou que «há a possibilidade» de se tratar do mergulhador de Pombal, de 33 anos, desaparecido em 2009, após um acidente.

Ao fim de três dias de buscas, o corpo foi encontrado a 50 metros de profundidade, junto dos destroços do «SS Dago», um navio inglês afundado durante a Segunda Guerra Mundial.

Os meios foram mobilizados para o local depois do alerta dado no domingo por uma equipa de mergulhadores desportivos.

Na operação, participaram a lancha de desembarque bacamarque e uma equipa de nove mergulhadores Sapadores da Marinha, auxiliados por um veículo subaquático de controlo remoto e por uma câmara hiperbárica.

O corpo foi recuperado e transportado para o Instituto de Medicina Legal de Torres Vedras, a fim de ser feita autópsia para o reconhecimento da sua identidade.

O homem que desapareceu em 2009 fazia parte de uma equipa de quatro mergulhadores amadores que se encontravam a fazer mergulho e ter-se-á sentido mal, não conseguindo regressar à superfície e desaparecendo a uma profundidade entre os 40 e os 50 metros.

Na ocasião, foram realizadas buscas durante cinco dias.
Redação / CLC