A Avenida D. Carlos I, na Foz do Douro, Porto, vai ser fechada ao trânsito a partir das 14:30, devido ao previsível agravamento das condições meteorológicas, indicou a Câmara do Porto.

Em comunicado, a autarquia portuense indica que foi emitido um aviso laranja sobretudo devido ao agravamento da agitação marítima e cita o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) que prevê "aumento significativo da agitação marítima com ondas de noroeste com cinco a 5,5 metros, podendo atingir nove metros de altura máxima".

Por precaução, torna-se necessário interromper a circulação automóvel na Avenida de Dom Carlos I, na zona da barra do Douro, a partir das 14:30 horas de hoje, quarta-feira, 6 de março. O trânsito será restabelecido logo que as condições do mar o permitam, sendo feita uma reavaliação da situação no início da manhã de quinta-feira, dia 7", refere a nota camarária.

A Proteção Civil Municipal do Porto aproveita para recomendar à população que tome precauções e apela ao respeito pelos perímetros de segurança estabelecidos para peões junto da orla costeira e acessos aos molhes, bem como aos cortes de trânsito que serão implementados nestas zonas.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) emitiu um aviso laranja para sete distritos do continente, na quarta-feira, devido à forte ondulação marítima, causada pela depressão Laura.

Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Leiria e Lisboa serão os distritos em aviso laranja entre as 18:00 de quarta-feira e as 03:00 de quinta-feira, com previsão de ondas entre 5 e 5,5 metros.

Para os mesmos distritos foi emitido um aviso amarelo por causa das previsões de chuva, vento e trovoada, o mesmo acontecendo para os restantes 11 distritos do país.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera adiantou ainda está "centrada a noroeste da Península Ibérica e em deslocamento para nordeste em direção às ilhas britânicas" a depressão Laura, que, no entanto, não deverá afetar o estado do tempo no continente português.

Esta depressão não terá influência direta no estado do tempo em Portugal continental e arquipélago da Madeira, embora a superfície frontal fria de atividade moderada que lhe está associada atravesse o território do continente durante o dia 6, quarta-feira. As zonas marítimas de responsabilidade nacional serão afetadas com vento forte e agitação marítima forte",adianta o IPMA.

O aviso laranja é o segundo mais grave e indica situação meteorológica de risco moderado a elevado, enquanto o aviso amarelo, o segundo menos grave, revela situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

/ BM