A Autoridade Marítima alertou hoje que deverão manter-se "as condições gravosas de agitação marítima" nos Açores, nos próximos dias, havendo "a possibilidade de agravamento" no grupo Ocidental (Flores e Corvo) e nas denominadas ilhas do Triângulo.

A Capitania do Porto de Santa Cruz das Flores e a Capitania do Porto da Horta chamam a atenção para a continuidade de condições gravosas de agitação marítima e possibilidade de agravamento no grupo Ocidental e nas ilhas do Triângulo" (Faial, Pico e São Jorge), lê-se num comunicado enviado às redações.

Segundo a Autoridade Marítima, a agitação marítima, inicialmente de este, poderá ter um novo agravamento na terça-feira, "sendo possível que se possam vir a registar valores da ordem dos seis metros de altura significativa" ao longo de quarta-feira.

Estas condições do estado do mar deverão manter-se até quinta-feira, com uma possível “situação de forte agitação marítima", refere o comunicado assinado pelo capitão do Porto da Horta e do Porto de Santa Cruz das Flores, Paulo da Silva.

Devido às previsões, "a comunidade marítima deve adotar medidas de precaução e proteção, evitando as áreas de maior exposição à ondulação, verificando e reforçando a amarração, ou preferencialmente varando em lugar seguro as suas embarcações", acrescenta.

A população em geral "não deve frequentar as zonas costeiras, em especial as expostas à agitação marítima", e na proximidade da orla marítima “deverá manter-se uma atitude de permanente vigilância e ter sempre presente que, nestas condições extremas, o mar pode facilmente alcançar zonas aparentemente seguras".

O mau tempo nos Açores que se verifica desde o fim de semana, com chuva e ventos fortes, já originou 13 ocorrências, maioritariamente quedas de árvores e inundações, segundo o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA).

As ocorrências dividiram-se entre as ilhas de São Miguel (nove), Terceira (três) e Faial (uma).

Em São Miguel, houve cinco ocorrências no concelho de Ponta Delgada, três na Ribeira Grande e uma no Nordeste.

"As situações dizem respeito a quedas de árvores, inundações (em habitações, uma num restaurante e outra numa via) e à queda de elementos de suporte de uma obra", diz a autoridade.

Na Terceira, foram registadas três ocorrências, duas relacionadas com quedas de árvores e uma inundação, todas no concelho de Angra do Heroísmo.

No Faial, foi registada uma inundação de uma via por galgamento do mar.

. / BC