Portugal continental vai estar na segunda-feira sob o efeito da depressão Bárbara, que se prevê que provoque o aumento da intensidade do vento durante a tarde, originando também precipitação forte e persistente, disse este domingo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Em comunicado, IPMA anunciou a aproximação e os efeitos da depressão Bárbara que serão já sentidos a partir da tarde de segunda-feira e até ao final de terça-feira.

Os efeitos desta depressão no território continental serão essencialmente sentidos pelo aumento da intensidade do vento a partir da tarde de dia 19 de outubro, prolongando-se até ao final do dia 20, com rajadas até 100 km/h e até 130 km/h nas terras altas”, pode ler-se no documento.

De acordo com o IPMA, à depressão está associado “um sistema frontal de atividade moderada a forte, que se aproximará de Portugal continental a partir da tarde de dia 19, e irá atravessar todo o território durante o dia 20, dando origem também a precipitação por vezes forte e persistente, em especial entre o início da tarde de dia 19 e o final de dia 20”.

Na terça-feira, está prevista uma descida da temperatura máxima, que irá variar aproximadamente entre 15 e 23° graus centigrados.

Segundo o IPMA, prevê-se também um aumento da agitação marítima, em especial na costa da região Sul, a partir da tarde de segunda-feira e até final de terça-feira, onde a altura significativa das ondas poderá atingir 3,5 metros de sudoeste.

Desta forma, o IPAM colocou todos os 18 distritos de Portugal continental sob aviso amarelo devido à previsão de chuva, por vezes forte e persistente, e também devido ao vento.

O aviso amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

Vento e chuva forte colocam todos os distritos do continente sob aviso amarelo

Todos os 18 distritos de Portugal continental vão estar na segunda-feira sob aviso amarelo devido à previsão de chuva por vezes forte e persistente, e também devido ao vento.

De acordo com a página do IPMA, os distritos de Viseu, Porto, Guarda, Vila Real, Setúbal, Santarém, Viana do Castelo, Lisboa, Leiria, Castelo Branco, Aveiro, Coimbra e Braga estão sob aviso amarelo devido ao vento forte, a partir das 12:00 e até às 21:00.

A este aviso, junta-se o que corresponde aos períodos de chuva por vezes forte e persistente esperado a partir das 15:00 na maioria dos distritos portugueses.

Para segunda-feira está prevista precipitação contínua, persistente, por vezes forte, e um aumento gradual da intensidade do vento. São situações típicas de outono com características mais severas, ou seja, precipitação forte e vento forte e provavelmente acompanhado também de agitação marítima forte”, destacou a meteorologista do IPMA.

Ângela Lourenço reforçou: “É uma situação severa em que devemos ter cautelas. No entanto, é uma situação típica de outono. No outono, já começam a aparecer situações de precipitação forte”.

Segundo a meteorologista, esta situação deve-se à passagem de superfícies frontais, ondulações frontais, associadas a uma depressão que vai ficar a noroeste da Península Ibérica, que vão atravessar o continente na próxima semana.

Desta forma, os distritos de Viseu, Évora, Porto, Guarda, Faro, Vila Real, Setúbal, Santarém Viana do Castelo, Leiria, Beja, Castelo Branco, Aveiro, Coimbra, Portalegre e Braga estão com aviso amarelo para a chuva forte e persistente entre as 15:00 e as 21:00 de segunda-feira.

O distrito de Faro é o único dos 18 distritos continentais que tem igualmente aviso amarelo para agitação marítima, entre as 09:00 e as 15:00, prevendo-se, na costa Sul, ondas de sueste com 2 a 2,5 metros em especial no sotavento.

O aviso amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

/ CE