Começou esta segunda-feira a ser julgado um militar da GNR acusado de ter abandonado o posto de patrulha a duas autoestradas, duas horas antes do fim do turno.

O caso remonta a fevereiro do ano passado. De serviço na Mealhada, o militar da GNR fazia patrulha às autoestradas A14 e  A17 .

Às 19:00 horas abandonou o posto, duas horas antes do fim do turno e sem autorização superior.

Ao tribunal, o arguido justificou o abandono com o facto de ter feito quatro horas de serviço gratificado, imediatamente antes da sua escala. Segundo o militar, é prática comum  nestes casos os guardas cumprirem apenas 6 horas de serviço. O arguido garantiu que, no início do ano passado, o comandante do posto deu ordens nesse sentido e que abandonou a escala com a convicção de ter cumprido o seu serviço na íntegra, sem desrespeitar qualquer ordem.