Há hospitais que estão a ter dificuldades no abastecimento de antibióticos injetáveis, usados no tratamento de infeções respiratórias.

O Infarmed assegura, porém, que não há riscos para a saúde pública.

O problema na reposição de stocks acontece em alguns dos antibióticos injetáveis. Os mais comuns, de uso oral, não apresentam problemas de abastecimento.

A situação é consequência da falta de matéria-prima dos fármacos, explica o Infarmed. A autoridade do medicamento recomenda, por isso, aos hospitais uma gestão cuidada dos stocks.

Hélder Mota Filipe, porta-voz do Infarmed, confirma a dificuldade de acesso, mas tranquiliza a população: "não há ruptura" de stock e um doente que precise não fica sem o medicamento.

Redação / CM