A dislexia é uma dificuldade de aprendizagem da leitura que não tem nada que ver com o quociente de inteligência. No entanto, afeta entre 2 a 10% da população.

Patrícia Teixeira Abreu, autora do blogue "Dislexia Day By Day", foi convidada esta quarta-feira para esclarecer alguns mitos e apresentar estratégias para contrariar esta disfunção neurológica.

Há muita informação, mas não há informação que diga o que deve fazer uma mãe para conciliar o apoio a uma criança disléxica com a vida profissional", afirma a autora, sublinhando que estas crianças "chegam onde chegam os outros, mas de forma diferente".

A maioria das vezes a dislexia é detetada quando a criança aprende a ler e a escrever. Cerca de 48% dos alunos com necessidades educativas especiais têm dislexia.

 

Embora esta dificuldade não tenha cura, existem estratégias para contornar a questão.

Patrícia Teixeira Abreu explicou que tem uma filha disléxica em casa e que o apoio é feito através de mnemónicas, canções, ditados com puzzles.

Como começam a ficar para trás na escola, as crianças ficam com uma autoestima muito em baixo. O primeiro trabalho com estas crianças - e, por isso, é tão importante a intervenção dos pais - é trabalhar a autoestima", afirma a autora. 

É um desafio para as crianças mas também para os pais que têm de convencer os filhos a trabalhar, enquanto os colegas estão a brincar.

/ HCL