O encerramento da urgência pediátrica do Hospital de Aveiro ficou a dever-se à contaminação de dois médicos pediatras pelo Covid-19, revelou esta terça-feira à Lusa fonte hospitalar.

Nesta data foram identificados dois profissionais da equipa da urgência pediátrica contaminados, o que fundamentou o encerramento da Urgência Pediátrica (do Hospital de Aveiro), por razões de prevenção e contenção”, esclareceu o conselho de administração do Centro Hospitalar do Baixo Vouga (CHBV), que gere os hospitais de Aveiro, Águeda e Estarreja.

O Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Baixo Vouga havia decidido encerrar a Urgência de Pediatria do Hospital de Aveiro a partir das 8:00 horas de terça-feira, remetendo os casos de necessidade de atendimento para o Hospital Pediátrico de Coimbra.

Já na segunda-feira, a administração hospitalar havia comunicado a desmarcação das consultas de pediatria agendadas para os Hospitais de Aveiro, Águeda e Estarreja, até nova indicação, ficam desmarcadas.

Nas situações clínicas que o justifiquem, o médico pediatra assistente entrará em contacto com o responsável da criança”, explicou a informação difundida pelo CHBV.

O conselho de administração tem vindo a aplicar um conjunto de restrições no Hospital de Aveiro, nomeadamente a interdição de visitas a doentes internados.

De forma a minimizar os efeitos da interdição de visitas, o Centro Hospitalar organizou um serviço de entrega de roupas, produtos de higiene, livros, e outros artigos a doentes internados.

Assim, “os familiares que tenham necessidade de entregar alguma coisa aos seus doentes internados no Hospital de Aveiro, podem dirigir-se ao Serviço Informativo (hall principal do hospital) das 12:00 às 20:00”, segundo a mesma fonte.

No que respeita ao Serviço de Obstetrícia o CHBV tem disponível uma linha telefónica de apoio à grávida, através do número 934 008 983.

O coronavírus responsável pela pandemia da Covid-19 infetou cerca de 170.000 pessoas, das quais 6.850 morreram. Entre o número total de infetados, mais de 75.000 já recuperaram da doença.

O surto começou na China, em dezembro, e espalhou-se entretanto por mais de 145 países e territórios.

Portugal registou segunda-feira a primeira morte por Covid-19. Trata-se de um homem de 80 anos que estava internado há vários dias no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, com várias patologias associadas.

Segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS), há 448 pessoas infetadas até esta terça-feira, sendo que, dos casos confirmados, 323 estão a recuperar em casa e 206 estão internados, 17 dos quais em Unidades de Cuidados Intensivos

Do total de infetados em Portugal, três já recuperaram.

/ CE