Um total de 16 profissionais de Saúde do Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE) está em confinamento profilático em casa, devido a contacto com um doente que testou positivo para a covid-19, revelou esta quarta-feira a unidade.

O conselho de administração do HESE, em comunicado enviado hoje à agência Lusa, precisou que os “16 profissionais de saúde sob vigilância epidemiológica ativa” são “cinco médicos, quatro enfermeiros, um técnico superior de diagnóstico e terapêutica, três assistentes operacionais e três assistentes técnicos”.

“Os profissionais não inspiram cuidados, estão no domicílio e realizarão os testes” ao coronavírus SARS-CoV-2 no dia 04 de outubro, isto é, no próximo domingo, “conforme o que está preconizado no plano de contingência do Serviço de Saúde Ocupacional do HESE”, assinalou.

Segundo a unidade hospitalar, esta situação é decorrente da entrada de um doente com paragem cardíaca no Serviço de Urgência do HESE, na madrugada de segunda para terça-feira, que foi assistido por estes profissionais.

O doente realizou o teste ao SARS-CoV-2, após a assistência de emergência, “e infelizmente o teste veio a revelar-se positivo”, revelou o conselho de administração hospitalar.

O Serviço de Saúde Ocupacional do HESE, “de imediato, ativou o plano de contingência” e iniciou “os procedimentos de avaliação de risco dos colaboradores, assim como o pedido de testes e isolamento dos contactos diretos, apesar de terem sido cumpridas todas as normas de proteção dos profissionais”.

O doente assistido encontra-se na Unidade de Cuidados Intensivos Covid do hospital e, “ao longo do dia, as instalações por onde passou foram devidamente desinfetadas para garantir as condições de segurança aos doentes e profissionais”.

O conselho de administração esclareceu ainda que “todos os serviços do HESE estão a funcionar com normalidade” e que os utentes devem dirigir-se à unidade “com toda a confiança, respeitando e cumprindo as orientações da Direção-Geral da Saúde”.

O distanciamento físico, a higienização das mãos e o uso de máscara cirúrgica são medidas obrigatórias nas instalações do hospital.

/ LF