As águas do rio Douro, na preia-mar das 02:00, subiram até à zona Postigo de Carvão, na Ribeira, e Cais do Ouro, mas não chegaram a Miragaia, no Porto, disse esta quarta-feira à Lusa o comandante da capitania.

A perspetiva para a próxima preia-mar, das 14:30, é que a cota do rio seja igual ou inferior aquilo que foi registado esta noite. É uma perspetiva positiva duma ligeiríssima melhora em termos de cota do rio”, sublinhou Santos Amaral.

Segundo explicou à Lusa o comandante da Capitania do Porto do Douro, a montante do rio, para o interior, “as barragens já diminuíram as descargas, mas isso é um efeito que demora algum tempo até se fazer sentir” no Porto.

“Por isso é que digo que para esta próxima preia-mar a perspetiva é que, na pior das hipóteses, vai ser igual ao que tivemos às 02:00, perspetivando-se para a noite [de hoje] uma melhoria da cota do rio”, disse.

Para quinta-feira à tarde, “está prevista alguma chuva, mas teremos que analisar que efeitos é que essa chuva vai provocar na cota das albufeiras do rio, para vermos que efeitos é que poderá provocar nos dias seguintes”, acrescentou.

“Sendo menos chuva do que a que caiu na noite de segunda para terça-feira, os efeitos poderão não ser muitos significativos”, admitiu o comandante da Capitania do Douro.

Em relação a prejuízos causados pela subida da água na madrugada de hoje, Santos Amaral referiu que “não existem”, na medida em que “o rio não subiu muito, não chegou a Miragaia, que é onde há estabelecimentos comerciais, garagens e entradas de habitação, e também por que desde sábado está implementado um aviso de possibilidade de cheia, portanto, todas as pessoas estavam informadas”.

Os serviços de proteção civil começaram desde logo a avisar as pessoas e a interditar acessos e a pôr sinalética. Ontem [terça-feira] estava toda a gente preparada para o pior que, felizmente, não veio acontecer”, disse.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Leiria, Lisboa, Setúbal, Beja e Faro sob aviso amarelo devido à agitação marítima com ondas de oeste/noroeste com 4 a 5 metros até às 18:00 de hoje.

O aviso amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

/ MJC