Cerca de três dezenas de concelhos do interior Norte e da região ao Algarve apresentam hoje risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Em risco muito elevado o IPMA colocou quase 60 municípios dos distritos de Bragança, Vila Real, Viseu, Guarda, Castelo Branco, Santarém, Portalegre, Beja e Faro.

Toda a região do Alentejo e cerca de três dezenas de outros municípios dos distritos de Santarém, Lisboa, Leiria, Coimbra, Viseu e Vila Real apresentam risco elevado de incêndio.

O restante território apresenta um risco moderado e reduzido, consoante a região.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo.

Os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

O período crítico de incêndios dura até final de setembro e, até lá, é proibido fazer queimadas extensivas ou queima de amontoados sem autorização, usar fogareiros ou grelhadores em todo o espaço rural, e fumar ou fazer qualquer tipo de lume nos espaços florestais.

É proibido ainda lançar balões de mecha acesa ou foguetes ou fazer trabalhos na floresta que possam originar faíscas.

Para hoje, o IPMA prevê uma pequena subida da temperatura mínima na região Norte e no litoral Centro, céu geralmente muito nublado no litoral Norte e Centro, com ocorrência de chuvisco, e em geral pouco nublado no restante território. O vento vai soprar por vezes forte nas terras altas do Centro e Sul e na faixa costeira a sul do Cabo da Roca.

O IPMA colocou hoje o distrito de Faro sob aviso amarelo (o menos grave) por causa da persistência de valores elevados da temperatura máxima, em especial no sotavento. O aviso prolonga-se até às 21:00 de quinta-feira.

As temperaturas mínimas vão variar entre os 14º (Bragança, Viseu e Guarda) e os 21º (Faro) e as máximas entre os 22º (Porto) e os 34º (Faro).

Agência Lusa / MJC