A Organização Internacional para as Migrações (OIM) assistiu, neste ano, 219 refugiados reinstalados em Portugal, tendo ainda prestado apoio a mais 100 pessoas oriundas do estrangeiro, anunciou esta quinta-feira a entidade, em comunicado.

Durante o ano de 2020, a OIM Portugal deu assistência a 219 refugiados reinstalados, 72 crianças e jovens estrangeiros não acompanhados e 18 requerentes de asilo recolocados em Portugal", lê-se na nota enviada à Lusa.

Maioritariamente originários do Sudão, em África, e da Síria e do Iraque, no Médio Oriente, os refugiados que chegaram a Portugal encontravam-se na Turquia (189) e no Egito (30), sendo 109 deles menores de 18 anos e 110 adultos.

A organização intergovernamental organizou as viagens, prestou assistência nos aeroportos de partida, de trânsito e de chegada e providenciou "acompanhamento médico e operacional durante o voo, sempre que necessário", acrescenta o comunicado.

Nesse processo, a OIM Portugal organizou ainda sessões antes da viagem para Portugal, de forma a "preparar os refugiados para as condições de acolhimento e de receção em Portugal", realizou exames médicos, ao abrigo de um protocolo com a Direção-Geral da Saúde (DGS) e apoiou a "integração inicial com as comunidades de acolhimento", através de sessões de informação, lê-se ainda.

Já os 72 jovens e crianças estrangeiros não acompanhados encontravam-se na Grécia e chegaram a Portugal, através de uma iniciativa liderada pelo Governo grego e financiada pela Comissão Europeia, refere a entidade.

Já os 18 requerentes de asilo encontravam-se na Grécia, em Malta e em Itália.

A entidade esclareceu ainda que "todas as pessoas reinstaladas e recolocadas em Portugal" foram "submetidas a testes de diagnóstico para a covid-19", sendo que "apenas as que testaram negativo foram consideradas aptas para viajar".

Responsável por prestar assistência ao Governo, através de um protocolo celebrado com o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), a OIM Portugal considera que a pandemia tem mostrado a "importância de existir uma migração bem governada para sociedades prósperas e saudáveis".

A organização foi criada em 1951, encontra-se em Portugal deste 1976 e integra a Organização das Nações Unidas desde 2016, agregando 173 estados-membros.

/ Publicada por MM