A TVI sabe que o gabinete de Miguel Moreira no Estádio da Luz foi alvo de buscas na quarta-feira e a sua caixa de correio eletrónico copiada para ser analisada no âmbito da investigação, a Operação Cartão Vermelho.

Miguel Moreira, administrador da SAD do Benfica, é visado na mesma investigação em que o presidente do clube foi detido, sabe a TVI, precisamente por alegado conluio com Luís Filipe Vieira num esquema que visava comprar, a baixo custo, a dívida que este tinha ao Novo Banco por via da sua empresa Imosteps. Procuraram "proveitos a que sabiam não ter direito", diz o procurador Rosário Teixeira. 

Segundo o magistrado, Miguel Moreira, então diretor financeiro da SAD, entre 2018 e 2019, serviu de testa de ferro de Vieira num “esquema ardiloso” que visava ocultar o real beneficiário da compra da dívida a baixo custo: o presidente do Benfica.

Segundo o Ministério Público, Vieira e o filho Tiago queriam adquirir os créditos do Novo Banco sobre a Imosteps para se “libertarem de garantias pessoais”. Como sabiam que, na qualidade de sócios e administradores da Imosteps, não poderiam adquirir esses créditos, porque o fundo de resolução não o permitiria, uma vez que isso seria um perdão ou desconto da dívida, “encontraram pessoas que se dispusessem a conjugar esforços” para implementarem “um esquema adequado à prossecução daquele desígnio”. E, com isso, contaram com a “colaboração” de, entre outros, Miguel Moreira: “conjugaram esforços e agiram concertadamente com vista à obtenção de proveitos económicos, a que sabiam não ter direito”.

Quem acabou por financiar essa operação foi José António dos Santos – comprando por 9 milhões de euros a dívida de 54 milhões. Quanto a Miguel Moreira, chegou no final do ano passado ao cargo de administrador da SAD encarnada, substituindo Nuno Gaioso Ribeiro, outro administrador com ligações pessoais e profissionais a Vieira: foi ele quem reestruturou a dívida da Promovalor, empresa do presidente do Benfica, motivo pelo qual o Ministério Público também lhe fez buscas na operação cartão vermelho.

A TVI contactou Miguel Moreira, através da comunicação do Benfica, tendo obtido a seguinte reação.

O Dr. Miguel Moreira é Diretor Financeiro do Grupo Sport Lisboa e Benfica, instituição para a qual trabalha em exclusivo. Todas as atividades profissionais empreendidas pelo Dr. Miguel Moreira com Luís Filipe Vieira foram realizadas no estrito âmbito do universo do Sport Lisboa e Benfica, não tendo versado, em alguma circunstância, sobre a vida empresarial de Luís Filipe Vieira. Tendo exercido, como sempre o fez, a sua actividade profissional no exclusivo interesse do Sport Lisboa e Benfica, nesta hora difícil do Clube não só tem todas as condições como é um imperativo de consciência continuar a desempenhar as suas funções. O Dr. Miguel Moreira não foi ouvido nem constituído arguido no âmbito deste processo, pelo que são falsas quaisquer alegações que visem inferir outro tipo de conclusões."

Luís Filipe Vieira será este sábado ouvido pelo juiz Carlos Alexandre, no TCIC, no âmbito do processo ‘cartão vermelho’. 

Henrique Machado