A Unidade de Intervenção da GNR deteve quatro pessoas, entre os quais um elemento daquela força de segurança, por associação criminosa, recetação, coação agravada tentada, falsificação de documentos e burlas qualificadas, disse este sábado à Lusa fonte do comando geral.

De acordo com a mesma fonte, a operação teve início na quinta-feira tendo culminado na sexta -feira com a detenção de quatro pessoas entre os quais um militar da GNR afeto ao Posto Territorial de Mogadouro.

As outras detenções ocorreram em vários pontos do distrito de Bragança.

Na sequência de uma investigação, os militares da GNR apuraram que o grupo desenvolvia a sua ação em Portugal, França e Espanha.

No seguimento das diligências policiais foi dado cumprimento aos mandados de detenção, tendo ainda sido realizadas várias buscas domiciliárias e em armazéns", concretizou o gabinete de Relações Públicas do Comando Geral da GNR.

A operação culminou na apreensão de diverso material, com um valor total estimado acima dos 250 mil euros, onde se destacam 24 máquinas industriais, 28 ferramentas elétricas, cinco motas, nove telemóveis, três armas de fogo, várias munições de diversos calibres, uma arma elétrica, uma soqueira, uma arma de ar comprimido, três chapas de matrícula, 88 certificados de matrículas, 11 viaturas e 5.970 euros em numerário.

Os quatro detidos foram presentes hoje ao Tribunal Judicial de Mogadouro, para aplicação das medidas de coação.

Os arguidos vão continuar detidos até segunda, ocasião em que conhecerão as medidas de coação decretadas pelo tribunal", vincou a mesma fonte.

Esta ação contou com o reforço do Comando Territorial de Bragança da GNR e com o apoio da 'Gendarmerie Nationale Française', ao nível da cooperação internacional.

/ CE