Mais de 500 professores passaram a integrar os quadros do Ministério da Educação através do concurso externo, que teve menos candidatos do que no ano passado, mas deixou de fora mais de 33 mil docentes.

As listas definitivas do concurso externo ordinário publicadas no ‘site’ da Direção-Geral da Administração Escolar revelam que 542 docentes reuniram condições para vincular.

Os números mostram que o concurso deste ano foi menos concorrido: rondou os 34 mil candidatos contra os cerca de 38 mil do ano passado.

Para o Ministério da Educação, esta diminuição deve-se ao “número excecional de professores vinculados no passado recente”.

Com a publicação da lista definitiva do concurso externo, inicia-se o período de aceitação da colocação e apresentação de recurso hierárquico.

Entretanto, os restantes professores “mantêm-se para o concurso de contratação inicial, cujas listas serão publicadas nos prazos previstos no calendário do concurso, bem como para as sucessivas reservas de recrutamento, ao longo do ano letivo”, recorda a tutela em comunicado enviado para a Lusa.

Durante a atual legislatura, vincularam cerca de oito mil docentes aos quadros do Ministério da Educação quer através de vinculações extraordinárias e da “norma-travão”, que passou a exigir apenas três contratos sucessivos, em qualquer grupo de recrutamento.