O Ministério Público já deduziu a acusação sobre os três homens que, no ano passado, fugiram do Tribunal de Instrução Criminal (TIC) do Porto. A TVI teve acesso à acusação, onde o Ministério Público afirma que o grupo foi ajudado pela namorada de um deles. Foi ela quem conseguiu apoderar-se da chave da cela do tribunal, onde os três aguardavam pela carrinha celular para serem transportados para o Estabelecimento Prisional do Porto.

Os três fugitivos tinham ouvido o juiz do TIC decretar-lhes prisão preventiva como medida de coação. Recolheram à cela, onde aguardavam transporte para o estabelecimento prisional.

VEJA TAMBÉM:

De acordo com a acusação a que a TVI teve acesso, a namorada de um dos arguidos, também ela elemento do grupo de assaltantes, mas em liberdade, ter-se-á apercebido que as chaves da cela estavam pousadas a escassos metros, em cima de uma secretária.

"Sob falso pretexto de se ter esquecido de uns papéis, retrocedeu em direção ao acesso às celas. E, numa altura em que não estava a ser observada por qualquer agente, lançou mão da chave e arremessou a mesma para o interior da cela que foi logo agarrada pelos arguidos."

Os arguidos abriram a cela e fugiram por uma janela do primeiro andar do edifício, que se encontrava aberta. Dali terão seguido para um parque de campismo de Gondomar, onde se esconderam, com a ajuda de uma outra mulher.

Foram recapturados no dia seguinte, mais de 24 horas depois, na posse de 45 500 euros.