O ministro da Administração Interna, Rui Pereira, disse esta sexta-feira que a introdução da carta por pontos em Portugal ainda está em estudo, uma vez que actualmente já é possível cassar a carta aos condutores.

A carta por pontos é «um tema em estudo, não há qualquer decisão», disse aos jornalistas Rui Pereira no final da apresentação do Relatório de Sinistralidade Rodoviária de 2008, em Lisboa.

De acordo com o ministro, a Estratégia Nacional de Segurança Rodoviária até 2015 prevê que se pondere a introdução da carta por pontos, mas «não há um compromisso».

Rui Pereira adiantou que o Código da Estrada foi «pontualmente» alterado no ano passado e estabeleceu o regime da cassação do título de condução. Como esta reforma «é recente, não vamos alterá-la de qualquer maneira», acrescentou.

Actualmente, o condutor poderá ter a carta cassada quando praticar três contra-ordenações muito graves ou cinco entre graves e muito graves no prazo de cinco anos.

Sobre o aumento do número de acidentes e de vítimas mortais dentro das localidades no ano passado, Rui Pereira adiantou que se devem realizar campanhas de sensibilização junto dos condutores e dos peões para que estes números sejam reduzidos.

A maioria dos acidentes rodoviários registados no ano passado ocorreu dentro das localidades, tendo o número de mortos aumentado 7,3 por cento face a 2007 nestes acidentes, segundo o Relatório de Sinistralidade Rodoviária de 2008 hoje apresentado.