Os quatro homens detidos na sequência da apreensão de 340 quilogramas de cocaína, após buscas realizadas em Santarém, Portalegre e Viseu, ficaram em prisão preventiva.

De acordo com o comunicado da Guarda Nacional Republicana (GNR), os detidos foram presentes no Tribunal Judicial do Barreiro na quarta e quinta-feira, tendo-lhes sido decretada a medida de coação mais gravosa.

A GNR anunciou na terça-feira a apreensão de 340 quilogramas de cocaína, avaliada em mais de 20 milhões de euros, e a detenção de quatro homens, após buscas realizadas nos distritos de Santarém, Portalegre e Viseu.

Em comunicado, o Comando Territorial de Setúbal, através do Núcleo de Investigação Criminal do Montijo, indicou que os suspeitos, com idades entre os 52 e os 62 anos, foram detidos no âmbito de uma investigação com 10 meses e que permitiu apreender agora cerca de 340 quilogramas de cocaína “com elevado grau de pureza”, equivalente a mais de 1,7 milhões de doses.

Fonte ligada à investigação explicou que a cocaína apreendida tem um valor de mercado superior a 20 milhões de euros.

Durante esta operação - que incluiu sete buscas, três das quais domiciliárias, nos distritos de Santarém, Portalegre e Viseu -, os militares da GNR apreenderam também duas viaturas de alta cilindrada, quase 739.000 bolívares em numerário (moeda oficial da Venezuela) e 21.600 euros.

A GNR apreendeu ainda seis computadores portáteis, cinco telemóveis, um ‘tablet’ e uma máquina automática para contagem de notas.

Em maio do ano passado, durante uma outra operação que decorreu no Montijo, distrito de Setúbal, também inserida na mesma investigação, os militares da GNR apreenderam cerca de 19 quilos de cocaína, que dariam para mais de 188.000 doses individuais.