Um paraquedista, de 34 anos, morreu esta manhã no exercício multinacional Real Thaw 2019 na Base Aérea N.º 11 em Beja.

De acordo com o Exército, o sistema de paraquedas do militar terá falhado.

Durante a execução de um salto de queda livre operacional, o sistema de para-quedas não funcionou devidamente, tendo resultado na queda do nosso Militar dentro do perímetro da Base Aérea N.º 11."

Em comunicado, o Exército esclarece ainda que está a realizar diligências para apurar as circunstâncias em que ocorreu o acidente.

O Exército lamenta o falecimento do Militar tendo apresentado as mais sentidas condolências à Família e tendo sido acionado o apoio psicológico", lê-se no documento.

O incidente ocorreu às 09:40 e foi mobilizado para o local uma equipa do INEM. 

O ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, manifestou  "grande consternação" com a morte de um paraquedista, hoje, na Base Aérea n.º11, em Beja, devido a uma falha na abertura do paraquedas.

“Foi com grande consternação que tomei conhecimento esta manhã da morte trágica de um militar do Exército durante um exercício. As minhas primeiras palavras, de pesar, são dirigidas à família enlutada", pode ler-se numa declaração de João Gomes Cravinho enviada à agência Lusa.