O acidente na auto-estrada A23 que, em Novembro de 2007, provocou a morte a 17 pessoas, vai ser reconstituído esta sexta-feira, por decisão do juiz de instrução do Tribunal de Castelo Branco, Jorge Martins, avança a agência «Lusa».

As faixas de rodagem do sentido sul/norte vão ser cortadas entre as 10:00 e as 12:00 no troço em que se deu o acidente, entre os quilómetros 77 e 77,3 ¿ junto ao nó de Gardete (Vila Velha de Ródão). Nesse período, o trânsito vai ser desviado para as faixas norte/sul.

O desastre ocorreu no dia 05 de Novembro de 2007, pouco antes das 20:00, quando um autocarro e um ligeiro colidiram. Ambos caíram por uma ravina com 50 metros de altura.

As vítimas mortais viajavam no autocarro e eram alunos da universidade sénior de Castelo Branco, que regressavam de uma visita a Fátima e Nazaré.

Em Setembro de 2008, o Ministério Público acusou a condutora do veículo ligeiro, Carina Rodrigo, de homicídio por negligência, por «falta de atenção e cuidado» ao ultrapassar o autocarro.

No entanto, segundo o juiz, «o esclarecimento pedido pelo Ministério Público a peritos afigura-se-nos incapaz de contribuir para um cabal esclarecimento da dinâmica do acidente».

Nomeadamente, está em causa «o que sucedeu nos metros que antecederam a colisão que levou a que a condutora do ligeiro ali chegasse», justifica o despacho de Jorge Martins.

O juiz pretende perceber se o condutor do autocarro, Fernando Serra - que, de acordo com o despacho, passa também a ser arguido no processo -, fez alguma manobra que influenciasse a condutora a perder o controlo e colidir.

A partir das 14:00, o juiz de instrução vai ouvir os peritos, autores do relatório de reconstituição científica do acidente.