Portugal registou este sábado mais sete mortes e mais 283 casos por Covid-19, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS). O total de óbitos é, agora, de 1.512, enquanto o número de infetados subiu para 36.463.

A região de Lisboa e Vale do Tejo voltou a registar a maioria dos novos casos. Com mais 215 infeções confirmadas, o aumento corresponde a 76% do total de diagnósticos positivos das últimas 24 horas. Foi também nesta região que se registaram mais óbitos (cinco).

O número de doentes recuperados é de 22.438, mais 238 em relação ao boletim anterior.

Apesar de haver menos doentes internados, há mais pessoas em unidades de cuidados intensivos (UCI). Ao todo, estão hospitalizadas 428 pessoas (menos 12 que no último boletim), das quais 77 estão em unidades de UCI (mais quatro).

Uma das mortes registadas últimas 24 horas foi no Alentejo, sendo a segunda vítima mortal confirmada na região desde o início da pandemia.

Por sua vez, a região Norte continua a registar o maior número de infeções, com 17.066.

Já a região Centro contabiliza 3.868 casos confirmados, seguida pelo Algarve (393) e Alentejo (281).

Por concelho, Lisboa é o que regista o maior número de casos de infeção pelo novo coronavírus (2.852), seguido por Sintra (1.886), Vila Nova de Gaia (1.599), Loures (1.424), Porto (1.414), Matosinhos (1.292), Braga (1.256) e Amadora (1.226).

Segundo o documento, 761 óbitos são mulheres e 751 homens.

Por faixa etária, o maior número de mortes regista-se entre as pessoas com 80 ou mais anos (1.018), seguida pela faixa etária entre os 70 e os 79 anos (290).

Entre a população com idades compreendidas entre os 60 e 69 anos totalizam-se 135 mortes.

Os dados da DGS indicam ainda 49 mortes na faixa etária entre os 50 e os 59 anos e duas mortes entre os 20 e os 29 anos.

Do total de infetados, 20.594 são mulheres e 15.869 homens.

A faixa etária mais afetada pela doença é a dos 40 aos 49 anos (6.120), seguida da faixa dos 50 aos 59 anos (5.912) e das pessoas com idade entre os 30 e os 39 anos (5.699).

Entre os casos de infeção confirmados, 428 estão internados e 77 em unidades de cuidados intensivos.

A aguardar o resultado laboratorial estão 1.516 pessoas e em vigilância pelas autoridades de saúde 30.655.

Açores sem novos casos

Os Açores não registam novos casos positivos de Covid-19 há três dias, depois do caso isolado de um militar, na quarta-feira, que quebrou um ciclo de 23 dias, segundo a Autoridade de Saúde Regional.

Segundo o comunicado, as 424 análises realizadas nos dois laboratórios de referência da região nas últimas 24 horas não revelaram novos casos positivos de contágio pelo novo coronavírus SARS-CoV-2.

Na quarta-feira, os Açores voltaram a registar, 23 dias depois, um caso de Covid-19, na ilha Terceira, tratando-se de um homem de 28 anos, oriundo do continente, que viajou em avião militar.

De acordo com o comunicado da Autoridade de Saúde, no voo militar viajavam nove pessoas, uma das quais desembarcou em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel.

Os restantes oito passageiros foram testados à chegada à ilha Terceira, tendo produzido, para além do resultado positivo, sete resultados negativos, sendo que os nove passageiros do voo estão em isolamento.

Até à data foram detetados 147 casos na região, tendo 130 recuperado, 16 morreram e um voltou ao continente, sendo o militar que chegou aos Açores e registado positivo.

Veja também: 

DGS confirma "pequeno surto circunscrito" em bairro piscatório de Espinho

DGS admite ser frequente detetar infetados em voos que chegam a Portugal

António Guimarães / com Lusa