Uma terceira motobomba está hoje a ser instalada para reforçar a drenagem de água da pedreira atingida pelo deslizamento de terras e colapso do troço da estrada entre Borba a Vila Viçosa, segundo fontes da Proteção Civil.

De acordo com as mesmas fontes, com a instalação da terceira motobomba deverá ser possível retirar 500 mil litros de água por hora.

As fontes da Proteção Civil adiantaram à Lusa estar ainda prevista a montagem de uma quarta motobomba, assim como mais tubagem para reforçar a drenagem de água dos poços da pedreira.

Durante a noite continuou a ser feita a drenagem com as duas motobombas já a funcionar, estando a água a ser encaminhada para uma ribeira situada na zona.

Segundo o comandante distrital de Operações de Socorro (CODIS) de Évora, José Ribeiro, a operação de drenagem “está a correr dentro daquilo que era estimado”, mas o volume de água dentro dos poços da pedreira é muito grande.

Para esta sexta-feira está ainda prevista a utilização de equipamento da Marinha, incluindo um sonar, além de equipas cinotécnicas e de maquinaria para retirar pedras.

O deslizamento de um grande volume de terras e o colapso de um troço da estrada entre Borba e Vila Viçosa, no distrito de Évora, para o interior de poços de pedreira ocorreu na segunda-feira às 15:45.

Segundo as autoridades, o colapso de um troço de cerca de 100 metros da estrada terá arrastado para dentro da pedreira contígua, com cerca de 50 metros de profundidade, uma retroescavadora e duas viaturas civis, um automóvel e uma carrinha de caixa aberta.

Na terça-feira à tarde foi retirado o corpo de um dos dois mortos confirmados, havendo ainda três pessoas dadas como desaparecidas.