Francisco São Bento, presidente do sindicato dos motoristas de matérias perigosas, disse esta quinta-feira que o sindicato mantém o pré-aviso de greve às horas extraordinárias de 7 a 22 de setembro, apesar das notícias que dão conta de uma aproximação entre as partes nas últimas horas.

O responsável anunciou ainda que assume o cargo de porta-voz e que a saída de Pedro Pardal Henriques do cargo de porta-voz - para ser candidato nas listas do PDR nas próximas legislativas - não fragiliza o sindicato e que os motoristas continuam a contar "a 100%" com o Pardal Henriques como assessor jurídico. 

Francisco São Bento admitiu ainda poder retirar o pré-aviso de greve se houver consenso nas reuniões com a ANTRAM.

Para já, o sindicato “mantém todos os pressupostos e o pré-aviso de greve”, mas, afirmou o presidente, “se houver vontade da ANTRAM e se chegar a um consenso até ao dia 7, o pré-aviso pode ser retirado”.

Estamos a fazer diligências nesse sentido. Até que esse pressupostos sejam atendidos, tudo se mantém da mesma forma, mas como sempre temos feito iremos continuar a fazer diligências para que se consiga chegar ao diálogo e a uma conclusão positiva”, disse aos jornalistas.

Os “pressupostos” de que o SNMMP não abdica são, recordou, o pagamento das horas extraordinárias (acima das nove horas e meia diárias) aos trabalhadores e um aumento de 50 euros no subsídio de operações.

Os motoristas de matérias perigosas vão voltar à greve entre os dias 7 e 22 de setembro, mas desta vez só aos fins de semana e trabalho extraordinário, anunciou o sindicato na quarta-feira.

A greve dos motoristas de matérias perigosas, que levou o Governo a adotar medidas excecionais para assegurar o abastecimento de combustível, terminou no domingo, ao fim de sete dias de protesto, depois de o SNMMP, que se mantinha isolado na paralisação desde quinta-feira à noite, a ter desconvocado.

O Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias desvinculou-se da greve ao quarto dia, na quinta-feira à noite, e vai regressar às negociações com o patronato em 12 de setembro.