Um veleiro de bandeira sueca, com seis pessoas a bordo, quatro delas alegados náufragos de origem africana, foi esta quinta-feira auxiliado ao largo da ilha de São Jorge, nos Açores, pela Autoridade Marítima depois de reportar uma avaria num motor.

De acordo com o comunicado da Autoridade Marítima Nacional, a bordo da embarcação estavam "os dois tripulantes do veleiro e quatro náufragos que alegadamente haviam sido recolhidos de uma balsa onde seguiam há três semanas, a cerca de 700 milhas [1296 quilómetros] das ilhas Canárias".

O alerta foi recebido pela autoridade portuária do Porto das Velas, na ilha de São Jorge, pelas 07:30 (08:30 em Lisboa), através do 'skipper' do veleiro, a informar que "precisava de apoio devido a uma avaria no motor e a referir que tinha a bordo quatro náufragos, dois de nacionalidade senegalesa, um de nacionalidade cabo-verdiana e um de nacionalidade guineense".

O comando local da Polícia Marítima da Horta deslocou-se para o local, a par de uma embarcação da autoridade portuária que rebocou o veleiro até ao fundeadouro do Porto das Velas.

Segundo a Autoridade Marítima Nacional, foi contactado o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) por se tratarem de cidadãos estrangeiros e uma equipa médica, que avaliou o seu estado de saúde e efetuou um teste de rastreio à covid-19 às seis pessoas.

/ HCL