O Concurso Nacional de Acesso (CNA) ao Ensino Superior colocou na primeira fase 50.964 novos estudantes. Um número que representa um aumento de 15% face ao ano passado. Mais de metade destes novos estudantes entraram na primeira opção (25.737), mais 9% do que no ano de 2019.

Ao todo, tinham-se apresentado a concurso 62.561 candidatos, mais 23% do que no ano passado. Assim, 82% dos estudantes que se candidataram já foram colocados, sendo que 84% dos estudantes admitidos já foram colocados numa das suas primeiras três opções. 

Com estas colocações, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES) prevê “que se inscrevam no ano letivo que agora começa cerca de 95 mil novos estudantes no ensino superior público e privado, incluindo 73 mil estudantes nos cursos de licenciatura e mestrado integrados e mais de 9,5 mil em formações curtas de âmbito superior”.

VEJA TAMBÉM:

Os resultados da primeira fase do CNA ao Ensino Superior estão disponíveis no sítio da internet da Direção-Geral do Ensino Superior.

Quase 51 mil estudantes já colocados no Ensino Superior. (Fonte: Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior)

Dos quase 51 mil estudantes que entraram nesta primeira fase, 30.671 entraram no subsistema universitário e 20.293 entraram no subsistema politécnico.

De acordo com as estimativas da Direção-Geral do Ensino Superior, há ainda um aumento de 6% do número de estudantes provenientes do concurso para maiores de 23 anos.

Dos dados enviados à redação da TVI, destaca-se ainda um aumento de 39% dos alunos colocados ao abrigo do contingente especial para estudantes com deficiência. Este ano, já foram colocados 312. No ano passado, ao abrigo deste regime, na primeira fase, foram colocados 224.

Ainda de acordo com os dados enviados à redação da TVI, “o número de estudantes colocados nas instituições localizadas em regiões com menor pressão demográfica cresce 20%, representando um aumento de 2.028 estudantes”.

Arranca agora a segunda fase de acesso ao Ensino Superior, com a apresentação de candidaturas entre 28 de setembro e 9 de outubro. Estão disponíveis pelo menos 6.050 vagas.

Quem pode concorrer à segunda fase:

  • Os candidatos não colocados na primeira fase; 
  • Os que foram colocados na primeira fase, mas pretendem voltar a concorrer (se forem colocados na segunda fase, a colocação e a matrícula da primeira ficará sem efeito); 
  • Os candidatos colocados na primeira fase, mas que não se matricularam; 
  • Os estudantes que, reunindo condições de candidatura à primeira fase dentro do prazo, não se apresentaram a ela;
  • Os estudantes que só reuniram condições de acesso depois de terminado o prazo de candidatura à primeira fase. 

Os resultados da segunda fase do concurso nacional de acesso são divulgados a 15 de outubro.  

“Reforço de vagas” nos cursos com mais procura

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior anunciou a 04 de setembro um “reforço de vagas” nos cursos com mais procura no Ensino Superior, com mais 4.700 lugares, que ficaram disponíveis ainda na primeira fase do concurso nacional.

Na altura, em comunicado, o ministério explicou que as “vagas no ensino superior crescem para um total de 56.866, aumentando mais 4.700 vagas face ao valor divulgado inicialmente em julho”.

Manuela Micael