Um surto de covid-19 infetou 14 militares do navio patrulha costeiro NRP Douro em missão na Zona Marítima da Madeira, anunciou a Marinha.

Os militares em causa estão todos vacinados com as duas doses e o surto foi detetado depois de um elemento ter ficado sem paladar.

Após sintomas de falta de paladar por parte de um militar, toda a guarnição foi submetida a testes PCR, os quais revelaram 14 casos positivos e 12 negativos”, adiantou a Marinha, em nota publicada no seu site.

Os militares que testaram positivo foram transferidos para uma unidade hoteleira e os restantes mantêm-se a bordo do navio a cumprir isolamento profilático.

Todos os elementos “encontram-se bem”, alguns com sintomas gripais.

Uma vez que o NRP Douro não poderá efetuar missões nos próximos dias, "o NRP Sines, em missão atualmente, vai reforçar o dispositivo naval padrão na Zona Marítima da Madeira, cumprindo todas as missões previstas”.

O navio patrulha costeiro NRP Douro estava a cumprir uma missão de três meses na Madeira, que teve início em 15 de julho.

O navio partiu dia 13 de julho da Base Naval de Lisboa para uma missão de três meses na Zona Marítima da Madeira, para efetuar ações de fiscalização, controlo, busca e salvamento, anunciou a Marinha Portuguesa na altura.

Mário Gouveia / com Lusa