Portugal vai enviar hoje, ao governo espanhol, um novo pedido de informação complementar sobre Almaraz. O ministro do Ambiente quer ter outros dados complementares do projeto e também saber mais sobre os impactos ambientais transfronteiriços. Isto depois de, na passada segunda-feira, uma comitiva portuguesa e outra espanhola terem realizado uma visita conjunta à central nuclear.

Hoje mesmo, sexta-feira, vamos enviar um novo pedido a Espanha de informação complementar, informação sobre o projeto e sobre os impactos ambientais e particularmente sobre os impactos ambientais transfronteiriços”

Matos Fernandes adiantou aos jornalistas, em Vila Real, que Espanha comprometeu-se a entregar essa informação ao Governo português durante a próxima semana. “Na semana que se inicia a 13 de março teremos novidades e anunciaremos a forma como vai ser discutida em público esta mesma avaliação de impacto ambiental”.

O ministro explicou que a avaliação de impacto ambiental tem uma componente de apreciação técnica e também um componente de apreciação por parte do público, de divulgação e de consulta pública, a qual garantiu que vai ser feita em Portugal.

Espanha tem-nos fornecido toda a informação que nós temos solicitado. A avaliação da qualidade de informação está a ser feita e não tenho, neste momento, uma opinião conclusiva sobre essa matéria”.

A ministra espanhola do Ambiente garantiu na terça-feira, em Bruxelas, “toda a transparência” sobre o armazém de resíduos nucleares, esperando mostrar à Comissão Europeia e aos “vizinhos e amigos portugueses” que o projeto cumpre todas as regras.

A 21 de fevereiro, Portugal e Espanha chegaram a acordo, via "resolução amigável", para o litígio em torno da central nuclear de Almaraz, com Lisboa a retirar a queixa apresentada a Bruxelas a 16 de janeiro passado.

 
/ VC