Notícia actualizada

O romance «O teu rosto será o último», do escritor João Ricardo Pedro, venceu o Prémio literário LeYa, no valor de 100 mil euros, noticia a agência Lusa.

No anúncio do vencedor, o presidente do júri, Manuel Alegre, disse que este foi um dos prémios Leya mais disputados, tendo sido escolhido João Ricardo Pedro «por maioria».

O autor, lisboeta de 38 anos, não tem obra publicada, é licenciado em Engenharia Eletrotécnica, casado, pais de dois filhos e mora em Lisboa, segundo informações biográficas disponibilizadas pelo júri.

Relativamente à obra premiada, «O teu rosto será o último», o júri salientou a «composição delicada de histórias autónomas, que se traçam em fios secretos», considerando que o romance, «apoiado em imagens fortes, constrói um perturbador painel do presente português».

O júri considerou ainda que «as personagens instigantes, geradas por uma linguagem marcada pelo lirismo e pela violência do quotidiano, transitam em relatos atravessados por elipses e interrogações».

Os jurados sublinham ainda o «referencial erudito» e o «poder de imaginação» que o romance, a publicar pela Leya, evidencia.

O Prémio LeYa, considerado o de maior valor pecuniário em Portugal, foi criado em 2008 e visa distinguir um romance inédito escrito em português.

Este ano ao galardão candidataram-se 162 romances originais, a maior parte de Portugal e do Brasil, mas também de Inglaterra, França e Itália.

O júri do Prémio LeYa é presidido por Manuel Alegre e integra ainda os escritores Nuno Júdice e Pepetela, o professor da Faculdade de Letras de Coimbra José Carlos Seabra Pereira, o reitor do Instituto Superior Politécnico e Universitário de Maputo, Lourenço do Rosário, e a crítica literária e professora da Universidade de São Paulo Rita Chaves.

Este ano o grupo de jurados integra um novo elemento, o crítico literário, escritor e jornalista brasileiro José Castello, em substituição do escritor Carlos Heitor Cony.

No ano passado, o júri decidiu, por unanimidade, não atribuir o Prémio LeYa.

Em 2008 o romance vencedor foi ¿O Rastro do Jaguar¿, do jornalista brasileiro Murilo Carvalho, e em 2009 ¿O Olho de Hertzog¿, do escritor moçambicano João Paulo Borges Coelho, ambos editados com a chancela da LeYa.
Redação