As mulheres com problemas de obesidade ainda antes de engravidar, têm forte possibilidades de vir a ter filhos obesos.

Quatro em cada dez casos de crianças adolescentes, ou pré-adolescentes, entre os 10 e os 18 anos, com excesso de peso, ou obesidade, são filhas de mulheres que tinham excesso de peso ou já eram obesas antes ainda de engravidarem.

Quando a progenitora ganha peso a mais durante a gestação, a prevalência de obesidade nas crianças e nos adolescentes varia entre 11,4% e 19,2%. 

O mesmo se verifica com cerca de 20% das crianças que têm entre os 2 e os 5 anos de idade.

A investigação citada pelo jornal Público analisou mais de 160 mil mães e os filhos na Europa, América do Norte e Austrália. 

O estudo internacional abre assim uma nova linha para a prevenção da obesidade nos mais novos, que deve ficar-se não só nos quilos que a mãe ganha durante a gestação, mas igualmente no peso que já tinha antes de engravidar.