O primeiro comissário europeu português, António Cardoso e Cunha, morreu no domingo com 87 anos, disse à agência Lusa um seu antigo assessor e uma fonte do PSD.

Engenheiro químico de formação e militante do PSD, Cardoso e Cunha foi deputado, ministro da Agricultura e Pescas de Governos da AD liderados por Sá Carneiro e presidente da TAP.

Em 1986, após a adesão de Portugal à então Comunidade Económica Europeia (CEE), foi nomeado comissário europeu, cargo que ocupou até 1993.

No final da década de 1990, foi nomeado comissário da Expo'98 e em seguida presidente do Conselho de Administração da TAP[1], tendo saído do cargo em 2004 para dar lugar a Fernando Pinto.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) já lamentou a morte de António Cardoso e Cunha.

Lamentamos o falecimento de António Cardoso e Cunha, que foi o primeiro membro da Comissão Europeia proposto por Portugal. Apresentamos condolências à sua família”, lê-se numa mensagem divulgada na conta oficial do MNE no Twitter.

A atual comissária portuguesa, Elisa Ferreira, recorreu também ao Twitter para manifestar condolências à família e amigos, sublinhando que o nome de Cardoso e Cunha “ficará para sempre associado à participação portuguesa na UE”.

/ HCL