António Osório de Castro, que foi bastonário da Ordem dos Advogados entre 1984 e 1986, morreu nesta quinta-feira, aos 88 anos.

Em comunicado, a Ordem manifesta o seu "mais profundo pesar" pela morte do "ilustre colega", e apresenta "sentidas condolências à família".

Osório de Castro nasceu a 1 de Agosto de 1933, em Setúbal. Aos 23 anos, licenciou-se em Direito pela faculdade da Universidade de Lisboa, exercendo advocacia na comarca de Lisboa.

Desde então, desempenhou vários cargos na Ordem dos Advogados, entre os quais o de vogal do conselho distrital de Lisboa, vogal do conselho geral e vice-presidente (1978-1980), vogal do conselho superior (1981-1983), tendo sido eleito bastonário da Ordem dos Advogados para o triénio 1984-1986.

Ordem lembra "poeta de enorme qualidade"

A Ordem lembra, ainda, o "poeta de enorme qualudade".

“Foi, além disso, sob o nome de António Osório, um poeta de enorme qualidade, tendo recebido vários prémios como o Prémio Literário Município de Lisboa (1982), o Prédio P.E.N. Clube Português de Poesia (1991) e o Prémio Autores (2010)”, salienta-se no comunicado.

Redação / BCE