Celso Santos, que exerceu as funções de presidente das câmaras de Aveiro e da Murtosa, morreu na quarta-feira, aos 81 anos, tendo a autarquia de Aveiro decretado dois dias de luto municipal, foi hoje anunciado.

O presidente da Câmara de Aveiro, Ribau Esteves, decretou dois dias de luto municipal pela morte de Celso Santos, antigo vereador do município que sucedeu a Girão Pereira na presidência da autarquia.

Natural de Pena Verde, Aguiar da Beira, onde será sepultado, o seu funeral realiza-se na sexta-feira, com saída do féretro pelas 10:30 da Igreja de Santo António, em Aveiro, cidade onde residia há vários anos.

O presidente da Câmara de Aveiro, Ribau Esteves, manifestou “sentidas condolências” à família e amigos e público voto de pesar pelo seu falecimento.

Em nome da Câmara Municipal de Aveiro escrevi e assino este Voto de Pesar, em honra à Vida e à Memória de Celso Augusto Baptista dos Santos, decretando os dias 04 e 05 de novembro de 2021 como dias de Luto Municipal”, escreve Ribau Esteves.

Ribau Esteves destaca o “homem bom e dedicado à causa pública e aos seus concidadãos” que foi Celso Santos, bem como “o trabalho de cidadania ativa e solidária que desenvolveu ao longo da sua vida, num exercício exemplar de vida e de criação de amigos”.

Também o município da Murtosa manifestou hoje “profundo pesar” pela morte do antigo presidente da câmara, “figura que ficará para sempre indelevelmente ligada” ao concelho e “às suas gentes”.

À família do professor Celso Santos, o município da Murtosa expressa as suas sentidas condolências”, refere.

Celso Santos, além de lecionar, assumiu na área da Educação vários cargos de responsabilidade ao nível da gestão escolar.

Na política, assumiu o cargo de presidente da Câmara da Murtosa, entre 1967 e 1969, e já depois do 25 de abril veio a ser eleito nas listas do CDS para a Câmara de Aveiro, onde exerceu durante nove anos a função de vereador em exercício, vindo a suceder a Girão Pereira como presidente da Câmara Municipal de Aveiro de 1994 a 1997.

Ocupou ainda outras funções autárquicas, tendo sido administrador-delegado da Associação de Municípios da Ria, de 1998 a maio de 2002, e desempenhado várias funções em instituições públicas e associações privadas sem fins lucrativos.

Foi homenageado pela Câmara de Aveiro em 2003 com a atribuição da Medalha de Mérito Municipal em Prata.

/ JGR