O escritor açoriano Daniel de Sá morreu nesta segunda-feira ao final da manhã na sua residência, na Maia, ilha de São Miguel, nos Açores.

O óbito é noticiado pela agência Lusa de acordo com o presidente da Associação Internacional dos Colóquios da Lusofonia, Chrys Chrystello.

Natural da Maia, Daniel de Sá faleceu vítima de doença aos 69 anos com várias obras publicadas, desde crónicas, contos, romances ou ensaios, «tendo contribuído ainda para inúmeras revistas e jornais».

Chrys Chrystello sublinhou à Lusa que o escritor deixa «uma vasta obra na literatura», lembrando que Daniel de Sá era também o presidente da comissão do Plano Regional de Leitura.

O escritor colaborou nos Colóquios da Lusofonia, que o têm homenageado desde 2008.

Além disso, as duas antologias de autores açorianos contemporâneos, lançada pelos Colóquios, contêm excertos das obras de Daniel de Sá, indicou Chrys Chrystello.

Daniel de Sá, que nasceu a 2 de março de 1944, fez o curso do Magistério Primário antes de ser professor.