O ministro da Administração Interna disse esta quinta-feira que o Governo tem "em movimento" um investimento de mais de 100 milhões de euros em cerca de 80 obras em instalações de forças de segurança.

No âmbito da Lei de Programação de Infraestruturas e Equipamentos das Forças e Serviços de Segurança, no caso de instalações, atualmente, o Governo tem "mais de 100 milhões de euros de obra em movimento", disse Eduardo Cabrita aos jornalistas, na vila de Barrancos, no distrito de Beja.

Trata-se de um investimento em "cerca de 80 obras em fases diferentes, umas já em obra, outras a serem consignadas, outras em fase de concurso e outras em fase de elaboração de projeto", precisou.

Segundo o ministro, aquela lei, que foi aprovada pelo Governo e pela Assembleia da República em 2017, "contempla um investimento global de 450 milhões de euros em várias frentes" e "começou a estar em velocidade de cruzeiro em 2018", sendo "o maior investimento jamais realizado estruturadamente na área da segurança interna" em Portugal.

Eduardo Cabrita falava após ter participado na cerimónia de assinatura do auto de consignação da obra de adaptação de dois edifícios para instalação do novo Posto Territorial de Barrancos da GNR, que vai implicar um investimento de cerca de 330 mil euros, no âmbito da Lei de Programação de Infraestruturas e Equipamentos das Forças e Serviços de Segurança.

A obra, hoje consignada, tem a duração prevista de sete meses e deverá ficar concluída em fevereiro de 2020, disse aos jornalistas o presidente da Câmara de Barrancos, João Serranito Nunes.

Segundo o autarca, dois edifícios na vila, um propriedade da Câmara de Barrancos e outro da Segurança Social, foram cedidos e, através da obra, vão ser requalificados e adaptados para acolherem o novo Posto Territorial de Barrancos da GNR.

O autarca disse que o investimento do Estado na obra é "importante" porque vai permitir "conferir mais e melhores condições de trabalho" aos militares do Posto Territorial de Barrancos da GNR e é "um sinal fundamental" dado pelo Estado em relação à "presença" e à "continuidade" desta força de segurança em Barrancos.

O comandante-geral da GNR, Botelho Miguel, disse, na cerimónia, que o investimento vai permitir dotar o Posto Territorial de Barrancos da GNR de "instalações modernas e funcionais, num contributo inequívoco de mais e melhor segurança" para o concelho.