«Fui ingénuo na primeira parte do meu mandato porque acreditei que todos os dirigentes da Ordem respeitavam os estatutos, mas não.





«Um combate desigual»

«a massificação da Justiça»

polémica dos chumbos nos exames de acesso à profissão «Temos trinta mil advogados quando bastavam 10 ou doze mil para as necessidades do país, porque a formação tornou-se um bom negócio para a Ordem, para certos dirigentes, porque dá a ganhar muito dinheiro»







«boicote e sabotagem de alguns sectores da Ordem que não aceitaram o veredicto democrático dos advogados, incluindo antigos bastonários, ex-dirigentes e dirigentes actuais»