Lisboa foi a cidade escolhida pela farmacêutica Organon para instalar o seu novo Centro Gobal de Serviços Partilhados, que prevê a criação de cerca de 200 empregos e cuja abertura está prevista para meados de 2022, foi hoje anunciado.

O novo Centro (GSS na sigla em inglês) irá fornecer serviços globais de apoio à operação da Organon para mais de 50 países em todo o mundo, nomeadamente de finanças, recursos humanos e ‘procurement’.

De acordo com um comunicado esta segunda-feira divulgado pela empresa, o Global Shared Services Center abrirá oficialmente em meados de 2022, prevendo-se que esteja completamente operacional em 2023, altura em que terá criado cerca de 200 emprego.

Citado no comunicado, Vittorio Nisita, ‘head of Global Business Services’ da Organon, acentuou que “Lisboa oferece uma força de trabalho altamente qualificada composta por profissionais locais e internacionais e suportados por universidades de referência”.

Este centro irá contribuir grandemente para que a Organon consolide e transforme importantes funções, otimizando a operação de suporte e apoiando a missão da Organon de entregar medicamentos e soluções terapêuticas verdadeiramente impactantes”, disse ainda.

Atualmente, a subsidiária portuguesa da Organon conta com cerca de 60 colaboradores.

A Organon é uma empresa de saúde global focada na saúde das mulheres ao longo de todas as fases da sua vida, que surgiu da operação de ‘spin-off’ da MSD concluída em junho de 2021.

Com sede em Jersey City (Estados Unidos da América), a Organon tem aproximadamente 9.000 trabalhadores.

/ BMA