A Polícia Judiciária deteve um homem suspeito de crimes de coação sexual agravada e de pornografia de menores agravado, avança a força esta sexta-feira.

O suspeito, um operário fabril com 30 anos, terá cometido os crimes contra jovens adolescentes do sexo feminino, com idades entre os 13 e os 16 anos, e que conhecia através de um perfil falso no Facebook, onde fingia ter a mesma idade das vítimas.

Para chamar a atenção das vítimas, o homem alegadamente utilizava uma " fotografia de um adolescente retirada da internet, de características cativantes". Depois de ter conquistado a confiança das menores, o agressor persuadia-as a enviarem-lhe ficheiros de imagem de cariz sexual e pornográfico, em que se exibissem nuas.

Quando as vítimas se aperceberam que estavam a ser iludidas, interromperam as comunicações com o suspeito, o que o levou a exigir-lhes que continuassem a enviar-lhe fotografias sexuais, ameaçando divulgar na internet as que já tinha na sua posse.

Durante uma busca domiciliária na residência do suspeito, em Ovar, a Polícia Judiciária conseguiu apreender ficheiros de imagem de pornografia de menores e centenas de conversas com adolescentes, nas redes sociais.
  
O detido foi presente às autoridades judiciárias, tendo-lhe sido aplicadas as medidas de coação de apresentações bissemanais no posto policial da área de residência, tal como a proibição de contactos com as vítimas e a obrigação de tratamento psiquiátrico.