Dez bancos e mais de 30 empresas lançam esta quarta-feira uma campanha de angariação de fundos para apoio alimentar às famílias mais desprotegidas, no contexto da crise causada pela pandemia da covid-19, que decorrerá sob o lema #TodosJuntos.

Os 10 bancos comprometeram-se com uma contribuição total de cerca de 1,8 milhões de euros e convidaram a associar-se à iniciativa mais de 30 empresas, que contribuíram com donativos financeiros e bens alimentares", segundo um comunicado esta quarta-feira divulgado pelos promotores da iniciativa.

A campanha inicia-se assim com mais de dois milhões de euros já angariados, segundo a mesma fonte.

O BPI/Fundação “la Caixa”, o Montepio, o Santander, a Caixa Geral Depósitos, o Crédito Agrícola, o Millennium bcp/Fundação Millennium bcp, o Novo Banco, o Bankinter, o BBVA e o Banco Carregosa associaram-se, assim, “pela primeira vez, para organizar uma iniciativa de solidariedade centrada no apoio alimentar às famílias mais desprotegidas, no contexto da presente crise”, lê-se no comunicado.

Para desenvolver esta iniciativa solidária, os 10 bancos estabeleceram uma parceria com empresas como a BBDO, Cofina Media, COSEC, Deloitte, Exporplás, Global Media, Grupo Bel, Grupo Renascença, Impresa, JCDECAUX, Lactogal, Logoplaste, Media Capital, MEO, NOS, Observador, Prio, Público, RTP, Visabeira e Vodafone, entre outras.

A Federação Portuguesa de Futebol, Fundação do Futebol – Liga Portugal e os principais grupos de comunicação social aderem à iniciativa #TodosJuntos com uma campanha de mobilização de donativos de cidadãos, empresas e instituições, que decorrerá entre esta quarta-feira e 2 de junho de 2021.

O Continente, Pingo Doce, Sr. Bacalhau e Sumol + Compal contribuíram com bens alimentares.

A iniciativa vai mobilizar recursos financeiros significativos para apoiar organizações que disponham de uma infraestrutura montada, com capacidade para chegar de imediato às pessoas concretas que enfrentam maiores dificuldades, em condições de controlo e auditoria exigentes", informaram os promotores.

O montante total angariado no final da campanha permitirá a aquisição de alimentos básicos, como leite, cereais, arroz, azeite, feijão, massa, atum.

Segundo os promotores da iniciativa solidária, 20% do montante angariado será destinado a apoiar as necessidades das famílias relacionadas com medicamentos.

Foi selecionada como plataforma de distribuição a Rede de Emergência Alimentar, lançada pela ENTRAJUDA para dar resposta às situações de carência resultantes do impacto da pandemia, articulada nos Bancos Alimentares e que integra cerca de 2.700 instituições e entidades em todo o país.

A campanha de ‘marketing’ e comunicação foi confiada à BBDO, que se juntou em regime ‘pro bono’ à iniciativa, assim como a Mindshare e a Tinkle.

As doações de valores devem ser efetuadas através do Multibanco, MBWay ou através das contas-pacote dos respetivos bancos.

Quem quiser poderá ainda contribuir com um euro (mais IVA) através de uma chamada de valor acrescentado.

As operadoras NOS, MEO e Vodafone também se associam a esta iniciativa, abdicando de qualquer receita da linha de valor acrescentado para angariação de donativos, em favor da campanha.

De acordo com a Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares, existem cerca de 450 mil pessoas que precisam de receber apoio alimentar diário.

/ JGR